Por PY5MM – Mauricio M. Falcão.

Costumamos ouvir nos bate-papos de rádio os colegas dizerem que terá que acertar a antena pois está com a ROE muito alta. O outro então diz: “Minha estacionaria está zerada”. O outro diz ainda “…que minha antena funciona melhor mais abaixo. Aqui a ROE está alta”.   Mas o que que significa tudo isso?

Vamos lá então:

Os nossos transceptores de VHF, UHF e mesmo de HF são construídos e dimensionados para transmitir o nosso sinal de rádio que é entregue à nossa antena com a impedância de 50 Ohms.

A nossa antena então terá que ter também a mesma impedância em torno  de 50 Ohms para que a potência de saída de nossos rádios em Watts seja efetivamente irradiada pela nossa antena com a menor perda possível. A gente deseja que os 100 watts gerados pelo rádio sejam totalmente irradiados pela antena, não é mesmo?

Ocorre, que muitas vezes a nossa antena não está com a impedância ideal de 50 Ohms e os sinais gerados ao encontrar uma antena com outra impedância (dimensões dos elementos irradiantes entre outros fatores) que não os 50 Ohms retornam pelo cabo coaxial para o nosso rádio. Esta seria a onda refletida/estacionária. Dependendo de quanto desbalanceada estiver a antena, os nossos 100 watts ao encontrar uma antena que não ressona na frequência que estamos transmitindo, não consegue “sair integralmente” e retorna ao nosso radio danificando componentes vitais. É a tal da ROE alta!!

Foto: medidor de ROE e Potência marca DAIWA, meramente ilustrativa.

Como essa medida é uma relação entre a potência irradiada em watts e potência refletida em watts também (aquela que retorna) o resultado jamais será zero. Se dividirmos Zero por Zero o resultado é 1,0, correto? Temos uma fórmula para calcular isso matematicamente, mas não é o caso de aprofundarmos. O ideal é que tenhamos a menor relação de ondas estacionárias (ROE ou em inglês SWR) possível. Não existe:  “A ROE DA MINHA ANTENA ESTÁ ZERADA” .

Se vc ouvir algum colega dizendo que “ a ROE da minha antena aqui com 5 watts é bem baixa mas se eu aumentar a potência para 60 watts a ROE aumenta”, veja que isso não é verdadeiro.

A relação (divisão) entre  50 e 30 é 1,6, correto? E também a relação (divisão) de 500 por 300 também é 1,6. Ou seja, se a ROE de sua antena numa determinada frequência for 3:1 ela será sempre 3:1 independente da potência aplicada na antena.

E o Acoplador? “Ah, minha antena está acoplada aqui nesta frequência e estou com a ROE  de 1:1” diria algum “entendido”.

O que o acoplador faz, como o próprio nome diz, é acoplar o sinal do rádio (50 Ohms) com a antena descasada para essa frequência, protegendo o rádio. Funciona, diríamos, como um “casador de impedância”.

Foto: Acoplador de antenas HF, marca Soundy, apenas ilustração.

Se o acoplador precisar “acoplar” antenas que estão com a impedância longe dos 50 Ohms ideal e que sem ele a sua ROE estiver, digamos, 3:1 ele vai cumprir a sua tarefa protegendo seu radio do retorno de RF. Ótimo!!. Mas sua antena não vai irradiar seus 100 Watts. Lembre-se que ela não tem 50 Ohms de impedância. Assim, o Acoplador vai “comer” boa parte dessa RF e você vai irradiar, digamos, uns 40 a 60 Watts!!! Mas peraí, só isso? Ô loco!! Mas o rádio sai com 100 watts!!! Para onde foram esses watts?  Simples, transformam-se em calor.

Foto: Exemplo de Antena de onda curta Hf320a, 3 fios, hf, ondas curtas, face única, 3,5 mhz, 30mh/h187, apenas ilustrativo.

Assim, amigos, preocupem-se em acertar a sua antena, cortando ou aumentando seus elementos para que ela ressone na frequência ideal de trabalho. Uma antena dimensionada para ressonar em 10 metros, digamos em 28.400MHz, jamais irá ressonar em 80 metros em 3.700 MHz. Mesmo “acoplada”.

Resumo da ópera: Cada segmento de frequência terá a sua antena ideal.

Espero ter ajudado.

Um abraço a todos e bons comunicados.

       73’ de PY5MM – Mauricio   
      Ponta Grossa- PR  GG44vv

By unopr

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *