O código Q, original foi criado aproximadamente em 1909 pelo governo britânico, como uma “lista de abreviações… preparadas para o uso dos navios britânicos e estações costeiras licenciadas pela Agência postal geral”. O código Q facilitou a comunicação entre operadores de rádios marítimos que falam línguas diferentes, por isso sua rápida adoção internacionalmente. Um total de quarenta e cinco códigos Q aparecem na “lista de abreviações para serem usadas na radiocomunicação”, que foi incluída no serviço de regulamentação anexo à Terceira convenção internacional de radiotelegrafia. A convenção aconteceu em Londres e foi assinada em 5 de julho de 1912, tornando-se efetiva em 1 de julho de 1913. O Código Q é adotado internacionalmente por Forças Armadas e trata-se de uma coleção padronizada de três letras, todas começando com a letra “Q”, inicialmente desenvolvida para comunicação radiotelegráfica comercial, e posteriormente adotada por outros serviços de rádios, especialmente o radioamadorismo. Apesar de os códigos Q terem sido criados quando o rádio usava apenas o código Morse, eles continuaram a ser empregados depois da introdução das transmissões por voz. Para evitar confusão, indicativos de chamadas têm sido frequentemente limitados a restringir sinais começando com “Q” ou tendo uma sequência de três Q embutidos. Uso atual Ao longo dos anos, modificações foram feitas no código Q original para refletir as mudanças na prática da rádio comunicação. Na lista internacional original, por exemplo, QSW/QSW significava “Devo aumentar/diminuir minha frequência de centelha?”, no entanto, transmissores de centelhas (Spark-gap transmitter em inglês), foram banidos nos Estados Unidos em 1920, resultando em um significado obsoleto daqueles códigos. Mais de cem códigos Q foram listados no ”Post Office Handbook for Radio Operators” produzido pelo ministério de postagens e telecomunicações do Reino Unido nos anos de 1970, tal material aborda assuntos como meteorologia, direcionamento de rádio localização, procedimentos de rádio, busca e salvamento, e assim por diante. Uso na aviação Na aviação foi definido o uso do QAA-QNZ, mais comumente é usado QNE, QNH e QFE que fazem referencia a ajustes de altímetros em relação ao solo, nível médio do mar e pressão local, além dos códigos QDM e QDR que correspondem a radionavegação aérea. Tais códigos são usados em fonias com órgãos de controle de tráfego aéreo como uma abreviação inequívoca, onde segurança e eficiência são de vital importância. Uso marítimo Entre os códigos QOA-QOZ são reservados ao uso marítimo, porém com o desuso do código Morse, tais código não são usados mais nos dias atuais.

Principais Siglas e Significados do Código Q

● Q.A.P = Na escuta ?
● Q.A.R = Desligar
● Q.R.N = Interferência
● Q.R.A = Nome do operador
● Q.R.L = Estou ocupado
● Q.R.M = Interferência humana
● Q.R.Q = Transmita mais depressa
● Q.R.S = Transmita mais devagar
● Q.R.T = Fora do ar
● Q.R.U = Tem algo para mim
● Q.R.V = As suas ordens
● Q.R.X = Aguarde
● Q.R.Z = Fale quem chamou
● Q.S.A = Como está recebendo?
● Q.S.L = Entendido
● Q.S.M = Está ouvindo ?
● Q.S.O = Comunicado aviso
● Q.S.P = Fazer ponte
● Q.T.C = Mensagem
● Q.T.H = Endereço
● Q.T.R = Horário exato
● Q.T.U = Horário
● Q.T.A = Última forma
● Q.S.V = Viatura
● Q.S.D = Motorista
● Q.S.J = Dinheiro
● T.K.S = Obrigado

Seja em sistemas de rádios analógicos ou rádios comunicadores digitais, saber o Código Q é essencial para que as operações sejam realizadas da forma mais ágil possível, diminuindo o tem de uso do canal para mensagens que realmente importam. Código Fonético Internacional Durante uma transmissão de rádio, muitas vezes se tornará necessário identificar cada uma das letras de uma palavra, para que o ouvinte tenha condições de recebê-la inequivocamente. Assim, o encarregado da transmissão poderá particularizar cada letra, conforme a primeira letra das palavras abaixo, por código fonético internacional, de países, ou eletrônico:

Fonte: https://labre-ba.org.br/wp-content/uploads/2023/05/Historia-do-Codigo-Q.pdf

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *